Mae! Eu ja li a Biblia toda varias vezes. E a conclusao que cheguei e que a missao de todos nos, aqui na terra, e amarmos uns aos outros!
HUGO MAGNO DE BARROS GIUBERTI
Desceu a terra em 10/09/85 e Subiu ao ceu em 20/08/07

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

GENEALOGIA DE HUGO GIUBERTI/ FAMILIA BELO(BELLO)


BRASAO DA FAMILIA BELO
BELO QUER DIZER _GUERRA_ EM LATIM, E VEM DA PALAVRA BELICUM


O BISAVO MATERNO, por parte de pai, SE CHAMAVA JOAO BELO DE BARROS.

JA SABEMOS QUE A FAMILIA BELO E BELLO E A MESMA. OS BELOS FORAM OBRIGADOS A RETIRAR UM L DO SOBRENOME POR DECRETO PELA SOBERANIA DO PAIS COMO FORMA DE AFIRMAR OS VALORES DA NACAO.
A FAMILIA ANTESCENDENTE DE HUGO GIUBERTI DE SOBRENOME BELO , E A FAMILIA QUE MAIS ENVOLVE MISTERIO DE SUAS ORIGENS.
ALGUNS AFIRMAM QUE OS BELOS TIVERAM ORIGEM NAS REGIOES PORTUARIAS DO SUL DA ITALIA POR VOLTA DO SECULO VI. O QUE EXPLICARIA A MAIOR PARTE DOS BELOS ORIGINARIAS NO BRASIL TEREM SUAS ORIGENS E PAISES EUROPEUS COM COSTA MEDITERRANEA OU PROXIMOS DO TERRITORIO ITALIANO. TAMBEM PODEMOS VER A FAMILIA BELO(BELLO) SER CITADA NA LISTA DE ALGUNS ITALIANOS QUE APORTARAM NO BRASIL.

OUTROS HISTORIADORES AFIRMAM QUE OS BELOS OU BELLOS FAZEM PARTE DA LISTA QUE SE REFERE AOS NOVOS CRISTAOS.
NOVOS CRISTAOS ERAM OS JUDEUS TRAZIDOS DE PORTUGAL PARA ESCAPAREM DA INQUISICAO , COM A CONDICAO QUE DEVERIAM SE CONVERTEREM AO CRISTIANISMO. PORTANTO FOI DADO AOS JUDEUS QUE HAVIAM SE TRANSFORMADO EM CRISTAOS O NOME DE NOVOS CRISTAOS.
OS JUDEUS QUE APENAS FINGIAM TEREM SE CONVERTIDO AO CRISTIANISMO. NO ENTANTO AS ESCONDIDAS, CONTINUAVAM SEGUINDO SUA FE E TRADICAO DE ORIGEM. FORAM CHAMADOS DE MARRONOS.

EXISTEM DADOS QUE PROVAM QUE OS BELOS ESTAVAM RELACIONADOS A UMA LISTA QUE INCLUIA TODOS OS JUDEUS QUE ESCAPARAM DA INQUISICAO VINDO HABITAR NO BRASIL.
NO ENTANTO, MUITOS DESSES NOVOS JUDEUS SEGUIRAM PARA O BRASIL COM A INTENCAO DE APENAS FUGIR DA INQUISACAO QUE ACONTECIA EM PORTUGAL, MAS QUE CHAMAVAM ENTRE SI O BRASIL DE COLONIA DO JUDAISMO, POIS NO BRASIL PODIAM PRATICAR O JUDAISMO SEM CORREREM GRANDES RISCOS, ATE QUE A INQUISICAO TAMBEM CHEGOU A AQUELE PAIS TROPICAL.
POR OUTRO LADO VEMOS QUE AINDA HA UMA INCIDENCIA MUITO GRANDE DE BELOS OU BELLOS NA ITALIA, COMO SE A VERSAO DA ORIGEM ITALIANA SEJA VERDADEIRA.
ACREDITO PARTICULARMENTE QUE UMA PRIMEIRA SAFRA DE BELOS SEGUIRAM PARA ITALIA, E OUTRA SAFRA PARA PORTUGAL, QUE MAS QUE AMBAS FAMILIAS, QUE E A MESMA, TIVERAM ORIGEM JUDAICA.

CONTA-SE QUE DESSES NOVOS CRISTAOS QUE NA VERDADE ERAM MARRONOS, POIS PRATICAVAM O JUDAISMO AS ESCONDIDAS, SURGIRAM VARIAS SUPERTICIOES NA HISTORIA DO BRASIL.
UMA DELAS, QUE ME CHAMOU A ATENCAO, E OS MAIS ANTIGOS DIZEREM QUE SE APONTARMOS PARA UMA ESTRELA NASCE UMA VERRUGA NA PONTA DO DEDO.

ISSO SE DEU PORQUE O SABADO JUDAICO ERA CONTADO DEPOIS DA PRIMEIRA ESTRELA QUE SURGIA NO CEU. E COMO AS CRIANCAS JUDAICAS, QUE PARTICIPAVAM DAS SEIA DO SABADO JUDAICO, NAO CONSEGUIAM ENTENDER PORQUE A PRATICA TINHA QUE SER FEITA AS ESCONDIDAS, ENTAO ELAS EXCLAMAVAM AOS SEUS PAIS AO AR LIVRE: "OLHA A ESTRELA JA APARECEU!". DE MANEIRA QUE SEUS PAIS, COM MEDO DA INQUISICAO CRIARAM A LENDA QUE SE APONTAREM PARA UM ESTRELA NASCE UMA VERRUGA NA PONTA DO DEDO.

COMUNIDADE DO ORKUT DA FAMILIA BELO
ANCESTRAIS DA FAMILIA BELO
LISTA DOS MORMONS DO SOBRENOME BELLO


ABAIXO, UM ESTUDO MARAVILHOSO DO AUTOR ELTON BELO REIS.
VIA ESSE ESTUDO SOBRE A FAMILIA BELO, OU BELLO, ENTENDEMOS QUE OS BELOS SAO DE DESCENDENCIA ITALIANA, MAS TAMBEM TEEM SANGUE JUDEU. VEJAMOS:

APROVEITO DA OPORTUNIDADE E PARABENIZA-LO PELO MAGNIFICO TRABALHO. EU JA VENHO DA ARVORE DA MAE DO DUQUE, FAMILIA BELLO-
A grafia original do sobrenome Bello é com duplo “LL”, e assim grafar os descendentes nascidos até a data de 1930, supondo que ate finalizar o curso primário assim devem ter aprendido. Por volta de 1940, uma reforma ortográfica, adotando novas regras, suprimindo letras duplas, mudas, conjunto de letras com sons e sentidos diferentes. Ph com som de efe , ch com sons de qui, entre outros permitiu e trouxe as naturais conseqüências.Aos nomes próprios foi facultada a grafia original ou a nova e isso principalmente entre a juventude produziu efeitos, e muitos se deixaram se seduzir pela simplificação ou pela lei do menor esforço, rompendo com a “tradição” e o respeito a ela devido. Raros foram os casos de omissões e há inclusive provas de que pais assinam com os dois L e filhos com apenas um L. A família de origem italiana estabelecida em São Sebastião do Paraíso em Minas Gerais, procedente de Nicolau Belo (1871, Bosco, Itália- 1921) que deixou geração de seu casamento com Carminiela Nicolleto (Itália MG). Emigraram para o Brasil por volta de 1892, juntamente com o seu primeiro filho.
Há uma outra família com esse sobrenome, também italiana, procedente de Tortorella, estabelecida em São João Del Rei. Sobrenome de uma família estabelecida na cidade de Belém, no estado do Pará.
Os BELLO que originaram do tronco português “ALVES BELLO” donde emigraram no século XVII. Três irmãos se estabeleceram na região central (planalto da Mantiqueira, propriamente em Barbacena). Documentos levantados pelo então Capitão do Mar e Guerra Luiz de Oliveira Bello no ano de 1943 e por ultimo um levantamento feito pelo Padre Armando Lima, com mais de 75 anos, e aposentado que mostrou o levantamento da arvore genealógica. Os Lima são um ramo da mesma ascendência, família muito estabelecida em Ressaquinha, em Minas Gerais. Um fato curioso foi a escolha de se estabelecerem no Planalto da Serra da Mantiqueira, quando todos procuravam ouro e diamante. Talvez fosse devido ao sangue judeu que corria em suas veias, pois era mais interessante utilizar do mercantilismo e vender alimentos aos exploradores de ouro, pois antigos anuais revelam que a arroba do boi valia um bom conto de reis. Os Bello, Alves, Lima, também os Campos tiveram e ainda tem u22 Mai ENTRADAS E BANDEIRAS

Do que se ouve e lê, a nossa história é ligada as primeiras BANDEIRAS, que penetraram no território, mais tarde denominado como Minas Gerais, depois de vadearem o Rio Grande e subirem o curso do afluente Rio das Mortes, até quase as cabeceiras, onde tomaram as margens de um afluente direito, o Caieiro, pelo qual foram ter ao Vale do Ribeirão de Alberto Dias (hoje Alfredo Vasconcelos M.G). Este cidadão Alberto Dias de Carvalho foi um Bandeirante, que subiu o vale acima e lhe deu o nome. Ele era um português, casado em São Paulo e passou aqui a residir na região, no Sitio do Cará, aonde veio a falecer em 1731. Nos primeiros lustros do século XVIII (1700-1720), entre os muitos bandeirantes que se estabeleceram com fazendas nesta região, são conhecidos os grandes acontecimentos da Inconfidência Mineira, os da família Lopes de Oliveira, cujo chefe, Coronel José Lopes de Oliveira foi o construtor da m grande papel representativo na historia do nosso grande país, Brasil. 22 Mai Fazenda do Ribeirão de Alberto Dias, infelizmente demolida. Em 1739, nasceu na Fazenda do Ribeirão o menino José Lopes de Oliveira, filho de José Lopes de Oliveira e Bernadina Caetana do Sacramento que era natural da Freguesia do Olival, Bispado do Porto, Portugal, filho legitimo de Manoel Lopes e Isabel Fernandes, também da mesma Freguesia, sendo assim o menino e futuro inconfidente ali foi batizado a primeiro de maio de 1749 na Capela de Nossa Senhora do Rosário, (Construída por seu pai em 1720). Jovem então, lá com os seus 23 a 24 anos, foi ordenado em Mariana, tornou-se Padre e participou ativamente da Inconfidência Mineira. Quando ordenado, pois deve ter recebido as ordens sacerdotais no Porto, onde se educaram seus irmãos, Frei Antonio, Frei Domingos e Quitéria, religiosa professora do Convento de Menchique, e também, Bernadina e Maria. Em agosto de 1773, a penúltima das quatro filhas do casal José Lopes de Oliveira e Bernardina Caetano do Sacramento, de nome Anna Quitéria Joaquina de Oliveira, nascida também na Fazenda do Ribeirão de Alberto Dias, em maio de 1759, casou-se anos depois com o Coronel Luiz Alves de Freitas Bello, que recebeu como dote a Fazenda do Ribeirão, uma sesmaria e doze escravos e outras coisas avaliadas em quatorze reis. Coronel, natural da freguesia de São João da Povoa, Vila de Monte Real em Portugal. Este já em 1775, o filho do casal Luiz Alves de Freitas Bello e Anna Joaquina de Oliveira, nascia, segundo alguns, na Fazenda do Ribeirão com o nome de Luiz José de Freitas Bello. Criado e educado na mesma Fazenda em convívio tão intimo com e piedoso com o seu tio Capelão, Padre José Lopes de Oliveira. Exerceu o sagrado Ministério da Ermida do Ribeirão, desde dezembro de 1763. Depois foi Capelão da Irmandade do Santíssimo Sacramento ou então arraial da Igreja Nova (atual Santuário da Matriz da Piedade de Barbacena); em 1781, residia no Xopotó (atual Alto do Rio Doce) e em 1784 teve provisão para uso de Ordem em Prados, donde já pertencia ao Coronel Freitas Bello. Do casal Luiz Alves de Freitas Bello e Ana Joaquina de Oliveira, nasceu também Bernardina Quitéria que casou com o celebre Joaquim Silvério dos Reis (Montenegro), nome que tristemente figura na Inconfidência Mineira. Dolorosos sofrimentos sobreviveram à família Lopes de Oliveira.... É que encontros se deram na Fazenda do Ribeirão com o Alferes Joaquim Jose da Silva Xavier, o Tiradentes, e os dois irmãos Padre José Lopes de Oliveira e o Coronel Francisco Antonio de Oliveira Lopes. Por negócios de compras de Fazendas entre o Coronel Francisco Antonio de Oliveira Lopes e Joaquim Silvério dos Reis, houve sérios desentendimentos entre ambos na Fazenda do Ribeirão de Alberto Dias, reforçado, ao que se julga, o motivo em que a historia nos conta para a grave denúncia dos Conjurados Mineiros... Pelos depoimentos do Padre Jose Lopes de Oliveira, o Inconfidente do Ribeirão, o traidor Coronel Joaquim Silvério dos Reis, português, nunca foi dono e jamais morou na Fazenda do Ribeirão. Era, assim, Joaquim Silvério dos Reis, sobrinho por afinidade do Padre José Lopes de Oliveira e do Coronel Francisco Antonio de Oliveira Lopes, o qual denunciou. Traído e denunciado por seu infame sobrinho, o Padre José Lopes de Oliveira foi preso em 1789 e conduzido para o Rio de Janeiro, com o Doutor Domingos Vidal Barbosa Lage, na 4ª Escolta que dirigia o Sargento Mor do Regimento de Cavalaria Regular de Vila Rica, senhor José Vasconcelos Parada e Souza. Depois de três anos retido na prisão da Ilha das Cobras no Rio de Janeiro, foi remetido em 24 de junho de 1792 para Lisboa em Portugal, com demais sacerdotes Inconfidentes na Fragata Golfinho, comandada pelo Capitão Manoel da Cunha Souza Maior. Tinha sido iniciado na conspiração por seu irmão Francisco Antonio de Oliveira Lopes e em seguida pelo Padre Carlos Correia de Toledo. Foi com o Padre Rolim, condenado à morte com o mesmo cerimonial, com a infâmia e seqüestro dos bens, sendo a pena para degredo perpétuo. Depois de quatro anos de cárcere na masmorra da Torre de São Julião da Barra em Lisboa, faleceu ralado de angústias e de sofrimentos, aos 56 anos de idade. O seu irmão, Coronel Francisco Antonio de Oliveira Lopes, foi degredado para Bié, na África, lá também falecendo. O Padre José de Freitas Bello parece não ter residido por muito tempo na Fazenda do Ribeirão, porque certamente, desgostoso com os terríveis acontecimentos e conseqüências da Inconfidência Mineira. Seus pais, Capitão Luiz Alves de Freitas Bello e dona Anna Quitéria Joaquina de Oliveira, afastaram-se da Fazenda do Ribeirão em 1792. Só talvez pudessem vender a 28 de dezembro de 1802 a Antonio Francisco Fagundes e sua mulher, por troca da Fazenda de São Paulo, situada na Capitania do Rio de Janeiro, em Taquira, próximo ao Porto de Estrela. 22 Mai Coube, então, ao Padre Luiz Jose de Freitas Bello, realizar a 7 de novembro de 1801 o casamento de sua irmã, Maria Cândida de Oliveira Bello com o Tenente Francisco de Lima e Silva na cidade do Rio de Janeiro. Desse matrimonio resultou o nascimento de LUIZ ALVES DE LIMA E SILVA o Duque de Caxias em agosto de 1803. Assim vimos que por ironia do destino a compensação veio, pois a família teve um traidor da conjuração mineira e um herói nacional, o patrono do Exercito Brasileiro e foi na FAZENDA DO RIBEIRÃO EM QUE TEVE O INICIO DA FAMILIA OLIVEIRA BELLO POR VOLTA DE 1773.

RESUMO FAMILIA/POSIÇÃO SOCIAL:

Luiz Alves de Freitas Bello casou-se em 1773 com Anna Quitéria Joaquina de Oliveira.
Seus filhos:
Padre Luiz José de Freitas Bello.
Coronel Antonio Lopes de Oliveira Bello

Brigadeiro Joaquim Mariano de Oliveira Bello foi Brigadeiro e Deputado em Alagoas.
Marechal Wenceslau Alves (foi Presidente da província do Rio Grande do Norte, Sergipe e Espírito Santo)- Foi pai de Luiz Alves Leite de Oliveira Bello, nascido em Porto Alegre que foi Presidente da Província do Rio de Janeiro.
Coronel Jose Ricardo Oliveira Bello
Bernardina Quitéria dos Reis (que casou com Joaquim Silvério dos Reis Montenegro)
Nome de casada passa a ser de Mariana Cândida de Lima (Baronesa de Barra Grande). Dama Honorária da Imperatriz. 22 Mai RAMIFICAÇÕES

O Irmão gêmeo de Luiz Alves de Freitas Bello, Alexandre Alves Batista Bello, casou-se com Maria Rosa de Jesus, tendo quatro filhos. Podemos observar que desde o período do Império Brasileiro, ramificações da família Bello (Belo), já estavam se espalhando por todo o território brasileiro, e principalmente em Minas Gerais, que iniciou a principal ramificação, passaram a família por Alfredo Vasconcelos, São João Del Rei, Prados, Dores de Campos, Barroso, Barbacena, Ressaquinha, Senhora dos Remédios, Alto do Rio Doce, Formiga Grande, Piau, Sul de Minas, Alagoas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Sergipe e Rio Grande do Norte. Normalmente as famílias eram numerosas como costume de época.
FAZENDAS

José Lopes de Oliveira em 1738 foi proprietário das fazendas da CAVEIRA DE BAIXO, da MOTUCA, da TRAPIZONGA, do RIBEIRÃO, da CACHOEIRA (Potreiro) da RESSAQUINHA (que depois foi seqüestrada pela Fazenda Real Portuguesa), foi proprietário ainda de vasto território que se estendia do ALTO DO RIO DOCE até o ALTO DA SERRA DA MANTIQUEIRA. Foi tido como o homem mais rico da região. Alem disso José e Bernardina, além de serem donos de grandes posses, foram os avos do DUQUE DE CAXIAS e por volta de 1726 fundaram as primeiras casas do Ribeirão. Joaquim Silvério dos Reis, homem também de grandes posses, era dono da FAZENDA DA CAVEIRA DE CIMA (hoje sede do Hospital Psiquiátrico FHEMIG em Barbacena, também seqüestrada pela Fazenda Real Portuguesa).

FONTE DO ESTUDO

2 Comments:

Elton said...

GOSTARIA DE PARABENIZA-LOS PELA EDIÇÃO DESTA PAGINA, E INFORMAR QUE JÁ TEMOS CATALOGADOS E COMPROVADOS 17 BRASOES DA FAMILIA BELLO E BELO - ESPANHA, ITALIA, INGLATERRA, PORTUGAL, ALEMANHA, ALEM DOS LOS PEIRONES BELLO NA ESPANHA, MUSEU BELLO, E MUITOS DADOS HISTORICOS DA FAMILIA QUE AJUDARAM A DEFINIR OS MAPAS DA EUROPA. O BRASAO EXPOSTO NESTE BLOG É DA FAMILIA BELEZA, CONFORME ARQUIVO DO GENEA PLUS -TORRE DO TOMBO EM PORTUGAL...PARABENS E ATESTO AS AFIRMAÇÕES...eltonbelo@uol.com.br

Elton said...

VISUALIZEM O BLOG DA FAMILIA BELLO E BELO
familiabelloebelo.blogspot.com

d