Mae! Eu ja li a Biblia toda varias vezes. E a conclusao que cheguei e que a missao de todos nos, aqui na terra, e amarmos uns aos outros!
HUGO MAGNO DE BARROS GIUBERTI
Desceu a terra em 10/09/85 e Subiu ao ceu em 20/08/07

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Quase fui atropelada por um trem...

A dois dias atras, Hygor, meu filho do meio, disse-me que o seu doce preferido e pave. Ja fiz muito pave no passado, e me esqueci totalmente da receita.

Entao enquanto ele estava no trabalho, mais do que depressa lembrei-me que no orkut encontra-se de tudo. Desde receitas de paves dos mais variados ate racismo, infelizmente.
Foi so ir la e fazer uma busca em "pave" que encontrei rapidamente. Optei por fazer um de bombons, porque Hyuri sempre pede-me para comprar desse, quando vamos a um restaurante brasileiro aqui perto.
Abri a dispensa e vi que ja tinha leite condensado, creme de leite e ate os biscoitos proprio para paves, que me esqueci do nome agora. So faltava os bombons.
Coloquei os mantimentos que iria usar encima do balcao da cozinha e sai de carro para comprar os bombons.
Claro, fui a um supermecado brasileiro. Afinal queria os bombons serenata. Acabei trazendo da nestle porque tinha aquele "chokito" que e a barra de chocolate preferida de Hygor.

Ok. Ate ai foi tudo bem. Faltava entrar no carro novamente e voltar para casa.
Ja estava entao dentro do carro e esperando o sinal abrir para entrar a direita . Quando me aconteceu uma coisa surpreendente. Ou quase aconteceu.
Nao sei se estava intertida o suficiente pensando na tal receita de pave. Ou se realmente tudo aconteceu mais rapido do que o normal, mas o fato e que quase fui atropelada por um trem , e dentro do carro de Hugo.
Nao sei como, assim que o sinal abriu e eu virei a direita e ja estava com o carro encima dos trilhos. Ao mesmo tempo a trava comecou a baixar e o trem a buzinar seguindo em minha direcao.
Olhei para a direita, nao sei porque, ja que os trens aqui seguem dois trilhos paralelos. Tanto a direita , como a esquerda. mas por alguma razao olhei apenas para a direita. Sem entender como a trava baixou tao logo o trem ja ia passar.
O correto e a trava abaixar num tempo suficiente em que os carros possam passar, ou pararem a tempo de nao serem atropelados. Depois que as travas que impedem o trafego abaixarem. Ai entao e que o trem buzina ainda distante e esperamos o trem passar antes da trava.
No entanto alguma coisa aconteceu, que fez com que o sinal abrisse, a trava abaixasse, e o trem ja estivesse muito perto. E detalhe: A minha esquerda. Nao a direita.
De maneira que nao entendia porque a trava estava abaixando, e eu nao ouvia o barulho do trem. Nem a sua buzina . E quando assustei ela ja vinha a minha esquerda buzinando.
Lembrei-me imediatamente de Hugo dizendo-me assustado mais ou menos dois meses antes de morrer, assim que chegou em casa:
"Mae, voce nao sabe o que quase aconteceu! Eu quase fui atropelado por um trem! Nossa mae, a gente pensa que da para ouvir o barulho, mas nao da. Quando eu vi o trem ja estava quase encima de mim!Nossa mae! Foi horrivel!"
Agora imaginem o caus!
Para uma mae que acabou de entregar seu filho a Deus, via um atropelamento de trem. Imaginem aonde foi parar o meu coracao?
Foi tudo tao automatico...O meu coracao disparou e doeu ao mesmo tempo lembrando-me de Hugo.
Lembrei-me que eu estava exatamente no mesmo lugar , que depois que ele me contou que quase fora atropelado por um trem, continuou por dias insistindo nesse assunto. E numa ocasiao estavamos eu e ele no meu carro, e ele de carona. E quando passavamos exatamente aonde era a minha vez de estar sozinha. Ele disse assim:
"Mae. Foi aqui que eu quase fui atropelado. Para...Para o carro!. Nao da para ouvir o barulho! Voce vai ver mae! Vai ver quando o trem passar , que nao da para ouvir o barulho!"
E assim nos dois esperamos "antes da trava" o trem passar enquanto eu dizia: "Meu filho, voce precisa prestar mais atencao. E claro que da para ouvir o barulho. Olha que barulhao. Isso e perigoso!"
E ele teimava em dizer que nao dava para ouvir o barulho.
Ao mesmo tempo tambem, fiquei com medo de ficar imprensada na trava e nao conseguir sair dali ate que o trem batesse no carro e me arrastasse junto a ele por kilometros.
Tambem lembrei-me da surpresa do pave para o Hygor e a euforia de Hyuri que me esperava em casa com os bombons. Crianca adora tudo isso, nao e?
E num turbilhoes de pensamentos, emocoes, e sensacoes que me vieram em fracoes de segundos. Ainda tive tempo para imaginar a maldade alheia que iriam dizer : " Ela matou-se da mesma maneira que seu filho Hugo, morreu, e com o carro dele...coitada!".
Coitada , uma merda! (Desculpe-me a expressao) a aqueles que nao sabem o que e merda. Mas nao tenho um pingo de vontade de morrer atropelada por um trem e imprensada no carro do meu filho. Pelo contrario, quero muito viver ate que possa entregar a Deus os meus outros dois filhos preparados para tambem subirem ao ceu, assim como Hugo.
Ou pensam que nao sei que alem do ceu existe o inferno?.
Nao sao todos os filhos que sobem ao ceu. Alguns descem ao inferno. Ainda que todos os pais achem que todos sobem ao ceu. Nao e isso que a Palavra de Deus ensina. E se nao tivermos responsabilidade espiritual com nossas criancas nao teremos cooperado em nada para que eles subam ao ceu.
E o que ja disse a Hygor. Meu filho de 20 anos. Disse assim:
"Hygor, se tivesse sido voce, eu estaria fora de mim. Ficaria louca!".
Porque?! Sera que amo mais Hygor do que amo Hugo?...De maneira alguma.
Amo os tres igual, mas tenho preocupacao espiritual com Hygor, devido as varias ideias cientificas que ele tem sobre a vida, a espiritualidade, a tudo enfim.
A morte de Hugo , foi totalmente benefica para a vida espiritual de Hygor.
E morbido isso?!. De maneira alguma. Hugo adoraria saber que partir para a Gloria serviu para ajudar na vida espiritual do irmao. Um martir!
No velorio enquanto eu nao tinha coragem de ver o corpo do meu filho. Hygor se aproximou e olhou. Veio ate a mim e com os olhos arregalados e muita expressao na entonacao de voz , exclamou:
"Mae, agora vejo que realmente tem que haver um lugar para tanta energia que ele tinha ter ido. Realmente tem que haver um lugar para tanto "eu" que havia dentro dele continuar existindo".
Essa foi a primeira expressao de fe em Deus que partiu de Hygor desde quando comecou a se dizer agnostico. Ou a crer por demais em teses cientificas para explicar o universo.
Depois dessa expressao e apos a morte fisica de Hugo. Ouvi de Hygor muitas outras exclamacoes de fe e isso muito me agrada.
Enquanto nao ouvir meu filho professar uma completa fe em Deus, na salvacao via o sangue de Jesus, nao existira depressao que ira me matar. Nao existira desanimo que ira me abater. Nao existira absolutamente nada que me tire desse mundo. A nao ser que Deus venha a mim e me diga: "Agora e a sua vez. Vou te levar comigo e tomo conta sozinho de quem ficar".

2 Comments:

Juliana Sardinha said...

Lucilia sinta-se a vontade para publicar meus posts. Uma coisa que fazemos na Blogosfera é, ao copiar um post, citar a fonte com o link.
Para colocar um link em um post vc deve escrever o nome do site, passar o mouse em cima e naquele editor da postagem procurar pelo ícone de links. Lá vc escreve o link.Qualquer coisa te mando passo-a passo. Beijão!

Hugo Giuberti. Rompendo em fe ! said...

Antes que alguem pense que a amiga Juliana esta falando dos meus posts. Como esse do "quase" atropelamento de trem. Ja deixo-os informados de que ela esta falando de uma pergunta que fiz a ela e tao somente isso rs.
Vai que alguem pensa que ando clonando posts alheios hehe.
E que estou querendo criar um link por aqui especifico para ensinar outras mamaes a criarem um blog para seus filhinhos e Juliana e crack nisso e pedi a sua ajuda.
Beijos a todos.
Desde os inocentes aos "maldosos" rs.

d